ACESSO
RESTRITO
  • Banner

Você está aqui:

Não à Terceirização Irrestrita e precarização das condições de trabalho

Em defesa dos direitos dos trabalhadores e das trabalhadoras do país, o deputado Givaldo votou, no dia 22 de março de 2017, contra o projeto de lei 4302/98, aprovado naquela data, que permite às empresas a terceirização de todas as suas atividades. A proposta foi tratada como uma das prioridades do presidente Michel Temer, e foi publicamente contestada pelo parlamentar capixaba.

“O trabalhador terceirizado ganha menos que o trabalhador que está na empresa que contrata o serviço. Hoje já tem condições de trabalho precárias, piores e vivem com a rotatividade e desemprego constante. A terceirização irrestrita agrava ainda mais essa realidade, reduzindo drasticamente a possibilidade de trabalhadores fazerem carreira na inciativa privada, colocando em risco o bem-estar de milhões de famílias brasileiras”, assim justificou o deputado Givaldo o seu voto à época da apreciação do projeto de lei no plenário da Câmara dos Deputados.

Segundo estudo feito pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) e o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), a partir de dados de 2013 do Ministério do Trabalho, terceirizados trabalham em média três horas a mais por semana que os contratados diretos, ao mesmo tempo em que ganham salários em média 25% menores.

Camara
Governo
PCdoB
PCdoB na Câmara
GABINETE
BRASÍLIA / DF
Anexo IV, Gabinete 805 - CEP 70160-900
Fones: (61) 3215-5805/3805
Fax: (61) 3215-2805
dep.givaldovieira@camara.leg.br
GABINETE
SERRA / ES
Av. Eldes Scherrer Souza, 2230
Salas 809/810 - Colina de Laranjeiras
CEP 29167-080
agenda.deputadogivaldo@gmail.com