ACESSO
RESTRITO
  • Banner

Você está aqui:

  • Notícias

Pinheiros: Articulação de Givaldo garante implantação de poços artesianos em assentamentos

Foram inciadas, nesta semana, pela Prefeitura de Pinheiros, as obras de perfuração de poços artesianos nos assentamentos Maria Olinda e Olinda 02. Esta, de acordo com lideranças das localidades, é uma demanda antiga das famílias assentadas, principalmente das mulheres, que reivindicavam a disponibilização de água potável principalmente para o preparo de refeições e consumo diário.

Esta conquista teve o apoio do mandato do deputado federal Givaldo Vieira, que solicitou, em março deste ano, ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), intervenções para reduzir impactos da falta d´água em assentamentos dos municípios de Pinheiros, Conceição da Barra, Pedro Canário, Mucurici e Montanha.

Para Givaldo, o mandato de deputado federal tem de funcionar como uma ponte entre as pessoas que mais precisam e as instâncias responsáveis pela execução de obras e serviços públicos.

“Trabalhamos como prioridade o apoio aos trabalhadores e trabalhadoras que dependem de apoio do poder público, a exemplo das famílias assentadas, acampadas e de pequenos agricultores. O Norte do Estado tem sofrido muito com a crise hídrica e é uma demanda que acompanho de perto desde quando fui vice-governador na gestão de Renato Casagrande. Vamos continuar nos empenhando para que mais assentamentos sejam contemplados, pois água potável é também sinônimo de dignidade para as pessoas”, afirma o deputado federal.

Para fortalecer a produção agrícola das famílias assentadas de Pinheiros, Givaldo garantiu, em 2017, recursos para a compra de um trator com grade aradora, carreta agrícola de pneus e sulcador. Destinados por emenda parlamentar no valor de R$ 140 mil, já estão pagos e o processo tramita para que seja feita, em breve, a compra do maquinário.

Histórico

No dia 28 de março deste ano, o assessor do deputado Givaldo, Max Mauro Ferraz, se reuniu com o superintendente estadual do Incra, José Alves Rodrigues Filho, na sede do órgão, ao lado de lideranças dos assentamentos pinheirenses, para oficializar a solicitação das obras dos poços artesianos, por meio de projeto hídrico do Incra. Desde então, Givaldo e sua equipe mantiveram-se dedicados ao pleito, em diálogo com representantes do Maria Olinda e Olinda 02 e do Instituto, para que os pedidos fossem atendidos em benefício, no caso desdes dois assentamentos, de 327 pessoas.

Givaldo denuncia medidas provisórias de Temer que prejudicam agricultores familiares

Em audiência pública sobre a Análise dos Impactos das Medidas Provisórias 839 e 842 para Agricultura Familiar, realizada nesta quarta-feira (11), em Brasília, o deputado federal Givaldo Vieira (PcdoB-ES) somou-se mais uma vez ao empenho da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag) para barrar as MPs do Governo Temer que prejudicam o pequeno produtor. Os novos textos impedem uma justa renegociação das dívidas rurais no âmbito de operações de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

Em pronunciamento, Givaldo afirmou que a Medida Provisória 839, principalmente, explicita que este governo é mesmo voltado para os elites e só faz cobrar dos mais pobres, dos pequenos trabalhadores do campo e da cidade.

Recebi, neste primeiro mandato, mais de 500 representantes dos trabalhadores rurais do Espírito Santo e mais de 200 do Leste de Minas para atuarmos juntos, em reuniões nos ministérios e no Congresso, pela renegociação das dívidas rurais causadas pela seca, mas, mesmo após muito empenho nosso, não houve sensibilidade do governo Temer para resolver a questão. Por outro lado, este mesmo governo faz agrado bilionário à bancada ruralista – os representantes dos grandes latifundiários e desmatadores do país – com parcelamento de dívidas do Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural), diminuição da alíquota de contribuição previdenciária dos produtores rurais e tantas outras concessões que colocam em risco a proteção ambiental brasileira”, salientou.

Givaldo Vieira destacou, ainda, o protagonismo da diretoria da Contag e das federações estaduais, a exemplo da Fetaes, na resistência contra a Reforma da Previdência e a importância para que as mobilizações nas ruas e diálogo junto aos parlamentares sejam mantidas para que as propostas sejam rejeitadas imediatamente no Congresso Nacional.

Leia na íntegra a MP 842/2018, a Lei 13.340/2016 e a Lei 13.606/2018.

Givaldo se reúne com trabalhadores e lideranças do Sul do ES nesta sexta (15)

O deputado federal Givaldo Vieira (PCdoB) cumpre atividades, nesta sexta-feira (15), em municípios do Sul do Estado. O objetivo das visitas é, além de discutir o cenário político e econômico do Espírito Santo e do Brasil, prestar contas do que o mandato tem realizado e ouvir lideranças de diversos segmentos sobre as principais necessidades da região.

A primeira agenda do parlamentar será às 8h, em Marataízes, para um encontro com lideranças de vários segmentos da região Litoral Sul. Estarão presentes o prefeito anfitrião Tininho Batista, secretários, vereadores, artesãos, pescadores, catadores de materiais recicláveis, dentre representantes de outros setores dos municípios de Piúma e Itapemirim.

Às 14h, Givaldo estará em Mimoso do Sul para participar, junto com o deputado estadual Padre Honório (PT), da entrega de mudas frutíferas aos agricultores familiares da cidade, fruto de emenda parlamentar estadual. Em seguida o deputado, que foi vice-governador na gestão Casagrande, se reunirá com lideranças de assentamentos, de associações comunitárias, de sindicatos rurais e da Escola Família Agrícola de Mimoso.

Já às 18h30, em Cachoeiro de Itapemirim, o deputado Givaldo fará uma apresentação das principais ações do seu mandato, como os projetos de lei e emendas apresentadas aos municípios sulistas, na Escola de Formação e Gestão Política, no Salão Paroquial da Igreja de São Sebastião, no bairro Aquidabã. A última atividade em Cachoeiro será um encontro com lideranças e apoiadores da pré-candidata a deputada estadual pelo PCdoB Vera Lúcia.

Cobilândia: Praça Deus Pai tem construção garantida

Já está na rua o edital de contratação da empresa que fará as obras da praça Deus Pai, em Cobilândia, Vila Velha, uma demanda antiga dos moradores da região. Após este processo licitatório, será iniciada a construção, que está será possível por meio de recursos, na ordem de R$ 500 mil, destinados pelo mandato do deputado federal Givaldo Vieira, em parceria com o deputado estadual Nunes.

Nesta segunda-feira (11), foi realizada, na Prefeitura de Vila Velha, uma reunião de trabalho com a participação dos deputados Givaldo e Nunes, do prefeito Max Filho e sua equipe, com lideranças e empresários dos bairros Cobilândia, Jardim Marilândia, Rio Marinho, Nova América e Alvorada, comunidades que serão beneficiadas com mais opções de lazer após o término da obra. Na oportunidade, a administração municipal apresentou os detalhes do projeto executivo da nova praça.

Estão previstos, em parceria com empresariado e Prefeitura, um campo de futebol, playground, guarita da Guarda Municipal e academia ao ar livre. Givaldo, que foi vice-governador do Estado na gestão Casagrande, destaca a importância de investir em melhor infraestrutura para os bairros como condição de oferecer qualidade de vida para os moradores.

“Desde 2011, quando implantamos, com o ex-governador Casagrande, o programa Estado Presente, os índices de violência reduziram na Grande Vitória e no interior, sobretudo nas periferias, com reforço policial e ações sociais. Neste primeiro mandato de federal, ouvindo as comunidades, conseguimos assegurar a construção desta praça, que vai substituir a rotatória atual, e dar à região um lugar bonito e mais seguro, uma oportunidade real de as pessoas interagirem e praticarem esportes”, afirma o deputado federal.

Mais investimentos

Entre 2015 e 2018, neste primeiro mandato de deputado federal, Givaldo investe, entre emendas pagas e as que estão tramitando, aproximadamente R$ 2 milhões em obras e na melhoria de serviços públicos em Vila Velha. Dentre elas, recursos para a compra de equipamentos que modernizarão o parque tecnológico do Hospital Evangélico; equipamentos e mobílias para diversas unidades de saúde; e para a reforma da cobertura da quadra do bairro Nova América.

Givaldo preside Subcomissão com foco em ações sustentáveis e criativas para as cidades

Pautas como sustentabilidade, metrópole criativa e tecnologias sustentáveis serão objetos de debate

A Comissão de Desenvolvimento Urbano (CDU) instalou, na última quarta-feira (06/05), a Subcomissão Especial destinada a acompanhar e debater assuntos relacionados a “Smart Cities” ou “Cidades Inteligentes”. O requerimento para criar o colegiado, de autoria do deputado federal Givaldo Vieira (PcdoB/ES) foi aprovado em reunião ordinária no mês de maio, com o objetivo de buscar aprimorar e expandir os conhecimentos sobre uma realidade de milhões de pessoas que vivem nas cidades.

O conceito de Smart City já se consolidou como assunto fundamental na discussão global sobre o desenvolvimento sustentável e movimenta um mercado global de soluções tecnológicas, que é estimado a chegar em US$ 408 bilhões até 2020.

O presidente e o relator da Subcomissão serão, respectivamente, os deputados Givaldo Vieira e Angelim (PT/AC). A Subcomissão debaterá pautas relacionadas às cidades inteligentes, com enfoque no uso consciente de recursos financeiros, ambientais e tecnológicos para desenvolvimento das metrópoles.

Segundo Givaldo, a ideia é um cenário positivo para debates. Ele afirma que devem ser levadas em consideração as dificuldades de infraestrutura, saneamento e mobilidade. “A cidade inteligente tem um conceito amplo de sustentabilidade, cidade criativa e os vários tipos de economia”, explicou.

O presidente da Subcomissão lembrou que, nesse modelo, a tecnologia é usada como uma forma de impulsionar os serviços que serão oferecidos para a população. “A tecnologia é usada para melhor atender as demandas da sociedade”, destacou.

O relator, deputado Angelim, destacou a importância do levantamento de casos de sucesso sobre o tema para o andamento das atividades da Subcomissão e na elaboração do relatório final, com o objetivo de criar soluções para demandas mais urgentes no país, de forma a incentivar a economicidade e a prestação de serviços eficientes.

A Subcomissão ainda definirá um calendário de atividades, que será divulgado previamente em data oportuna, sendo previstas audiências públicas para se debater o tema com especialistas no assunto.

Info: Assessoria de Comunicação da Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara dos Deputados

Givaldo entrega caminhão-baú para beneficiar produtores rurais de Pedro Canário

Os agricultores familiares canarienses contam, desde a última sexta-feira (27), com o reforço de um caminhão-baú isotérmico, preparado para fazer o transporte de produtos agrícolas e manter a qualidade dos mesmos, que são disponibilizados para a merenda nas escolas, por meio de programas públicos de alimentação escolar. O veículo contempla, principalmente, trabalhadores rurais vinculados ao Programa de Alimentação de Aquisição de Alimentos (PAA) e ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

O caminhão-baú foi adquirido por meio de emenda parlamentar no valor de R$ 145 mil destinada pelo deputado federal Givaldo Vieira (PCdoB), atendendo a um pedido do vereador Idelbrando Freitas (PDT), para beneficiar a todas as associações de produtores do município. Durante a entrega do caminhão, realizada no assentamento Castro Alves, Givaldo destacou que o apoio à agricultura familiar é uma das prioridades de seu mandato.

“Enquanto tem ex-secretário de Estado afirmando que a agricultura familiar não é viável, eu acredito, defendo e invisto neste representativo setor da economia capixaba. Também me posiciono contra a Reforma da Previdência proposta por Temer, levando em conta que a quantia que um município como Pedro Canário recebe de recursos previdenciários para repassar aos aposentados é mais ou menos o mesmo o que a Prefeitura arrecada. Comprometer a aposentadoria é enfraquecer a economia das cidades do interior”, declarou o deputado.

Uma das agricultoras beneficiadas pelo veículo, a assentada Ivanete Caliman disse que a produção de café e pimenta, forte na região, tem agora um importante aliado para assegurar a qualidade dos produtos. No entanto, ela e outras lideranças de associações expuseram dificuldades que enfrentam, como a iluminação pública precária, problemas de vazamento em represa e a falta de armazém para estocar a produção.

Já o solicitante da emenda, o vereador Idelbrando explicou que os produtos, até então, eram levados de forma irregular e muitas vezes sem qualidade ideal para serem disponibilizados à merenda escolar, o que não era bom para agricultores e alunos.

O prefeito Bruno Araujo (PSDB) afirmou que o caminhão isotérmico renova a frota de veículos da Prefeitura e atende aos produtores, especialmente aos vinculados a programas públicos que ajudam na geração de renda dentro das comunidades rurais e na distribuição de alimentos às comunidades carentes do município.

“Estamos, também, trabalhando diuturnamente para recuperar estradas vicinais, que sofrem com a chuva, para oferecer melhores condições aos trabalhadores e moradores das áreas rurais de Pedro Canário”, pontuou Bruno.

Participaram, ainda, da entrega do caminhão, o deputado estadual Padre Honório – que colocou o mandato à disposição para a realização de seminários sobre agroecologia para diversificar a produção do assentamento Castro Alves -; o vice-prefeito Gil da Saúde; e os vereadores Geraldo, Gileno e Ana Késia.

Conceição da Barra

As atividades de Givaldo pela região também contemplaram uma reunião com moradores de Córrego das Palmeiras, Cobraice e Braço do Rio, com a presença do vice-prefeito e secretário de Agricultura Jonias Dionísio e do secretário municipal de Saúde Julio Cesar Baldoto. Para fortalecer o trabalho dos agricultores familiares dessas comunidades, o deputado reafirmou o compromisso com a destinação de recursos para a compra de um trator agrícola, demanda apresentada no ano passado.

 

Reportagem/Foto: Assessoria de Imprensa - Rhayan Esteves

Givaldo defende Pedagogia da Alternância como caminho viável para educação no campo

O pedido de empenho dos governantes e parlamentares para que as escolas família agrícola sejam mantidas e ampliadas no país, neste cenário de congelamento de investimentos sociais por 20 anos, deu o tom da sessão solene em homenagem aos 50 anos do Movimento de Educação Promocional do Espírito Santo (MEPES), realizada ontem (19), na Câmara dos Deputados. De acordo com o superintendente geral da entidade capixaba, Idalgizo José Monequi, atualmente existem aproximadamente 300 escolas do segmento no território brasileiro e em alguns estados professores ficam até seis meses sem receber salário.

Proponente da atividade, o deputado federal Givaldo Vieira (PCdoB-ES) destacou que a Pedagogia da Alternância, um pioneirismo do MEPES no Espírito Santo e no Brasil, é um caminho viável, e, por isso, tem de ser valorizada.

 “O Movimento ousou construir a sua própria pedagogia, considerando a dinâmica própria do aluno que é da família do campo. Mas, infelizmente esse caminho não é tolerado por todos os governos. No nosso estado, o governo atual desmontou a estrutura da Educação no Campo na Secretaria correlata e já fechou mais de 40 escolas no interior, obrigando alunos a encarar longas distâncias para estudar na cidade, com método distante de sua realidade de vida”, afirmou Givaldo.

O deputado capixaba salientou também que “este é o momento de condenar atitudes como a do Governo do Espírito Santo e pedir o apoio para que o MEPES tenha força e energia para superar momentos difíceis nesse era pós-golpe”.

Legislação para estados

Para o superintendente geral do MEPES, há uma luta nacional pela manutenção das escolas família agrícola e, segundo ele, “é preciso que seja pensado um projeto em nível de Brasil, pensando com carinho nos diferentes estados, para garantir o repasse de recursos para as escolas. No Espírito Santo, existe lei neste sentido. Hoje, são vários estados com dificuldade de orçamento para manter as escolas”, pontuou Monequi.

A diretora administrativa do Hospital Maternidade do MEPES, localizado em Anchieta-ES, Paloma Alves Alcon Portes, fez um importante alerta sobre a situação da unidade hospitalar. “Vivemos na corda bamba, tendo de fazer um verdadeiro milagre com os recursos  advindos do Sistema Único de Saúde (SUS). Temos estrutura, parque tecnológico, entretanto somos subaproveitados e muitas vezes esquecidos pelos governantes”, frisou Paloma.

Apoiadora das escolas família agrícola em Minas Gerais, a deputada Jô Moraes (PCdoB) ressaltou que a criação do MEPES, em 1968, foi um dos feitos mais importantes para a construção do povo brasileiro. Ela lembrou também que o movimento surgiu com aspecto libertário e num momento de resistência à ditadura militar, para construir uma perspectiva transformadora para quem vivia em dificuldade. “Esse projeto demonstra a capacidade transformadora da nossa gente”, declarou.

Participaram, ainda, a presidente da Junta Diretora do MEPES Amélia Siller; a coordenadora geral da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão, vinculada ao Ministério da Educação (MEC), Divina Lucia Bastos; os deputados Diego Andrade (PSD-MG), Helder Salomão (PT-MG) e a deputada Benedita da Silva (PT-RJ).

O Movimento

O Mepes, que completará, no dia 26 de abril de 2018, 50 anos de atuação, administra 19 escolas capixabas, totalizando 2.160 estudantes. Alternando uma semana na escola, em tempo integral, com uma semana em casa, acompanhando as atividades familiares no campo, os alunos mantêm o vínculo com suas comunidades, buscando nelas as principais referências para o tempo na escola e, também, levando para casa os aprendizados vivenciados na escola.

Fotos: Richard Silva / PCdoB na Câmara

Profissão do artesão será regulamentada ainda neste 1º semestre, afirma governo federal

Em reunião da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Artesão e em Apoio ao Artesanato Brasileiro, coordenada pelo presidente, deputado Givaldo Vieira (PCdoB-ES), o governo federal garantiu que o texto do decreto para regulamentar a Lei 13.180, que dispõe sobre o reconhecimento do ofício do artesão, está praticamente pronto, e, ainda no primeiro semestre deste ano, a profissão será regulamentada. Foi esta a sinalização do secretário especial de Micro e Pequena Empresa do Ministério da Indústria, José Ricardo Veiga, na atividade realizada ontem (10), na Câmara dos Deputados.

Regularizar a profissão pode assegurar às cerca de 10 milhões de artesãs e artesãos do país políticas públicas de apoio, crédito, aperfeiçoamento profissional e garantias previdenciárias. Na reunião de trabalho, uma outra pauta de interesse da categoria também teve compromisso assumido pelo governo federal: após pedido do deputado Givaldo, o secretário especial de Micro e Pequena Empresa afirmou que serão produzidas cartilhas que informarão em quais ministérios e de que forma os parlamentares poderão destinar recursos para fortalecer o artesanato brasileiro, levando em conta o escasso recurso governamental para o setor. Os materiais serão utilizados pelos artesãos para abordar deputados e senadores.

Deputado Givaldo (PCdoB/ES)

Para Givaldo Vieira, a frente parlamentar tem cumprido um importante papel desde a sua criação, em 2015, em diálogo permanente com a Confederação Nacional dos Artesãos do Brasil (Cnarts).

“Conseguimos dar voz e vez aos artesãos brasileiros no Congresso Nacional. Articulamos a escolha de cada relator nas comissões onde o projeto de lei 7755/2010 – que regulamenta a profissão do artesão – foi debatido e votado, além de termos conseguido com que a então presidenta Dilma Rousseff tratasse a sanção do projeto como prioridade. Seguimos pressionando o governo federal para que regulamente a lei 13.180 para darmos novos passos no sentido de valorizar cada vez mais as artesãs e os artesãos”, afirmou o deputado Givaldo.

Isabel Gonçalves

A presidente da Cnarts, a artesã pernambucana Isabel Gonçalves, destacou que hoje os artesãos recebem um retorno desproporcional em comparação ao que é produzido pelo setor no Brasil. “Se movimentamos, em média, mais de R$ 50 bilhões ao ano, com 10 milhões de artesãos, temos de ter um retorno justo do setor público, com um olhar que compreenda que somos importantes para o patrimônio público do país”, disse.

 

 

Senadora Fátima Bezerra (PT-RN)

Vice-presidente da Frente Parlamentar Mista, a senadora Fátima Bezerra (PT-RN) cobrou, em sua fala, que o governo envie logo o decreto de lei que regulamente a Lei 13.180/2015. “Quando exigimos a regulamentação da lei da profissão do artesão é para dar passos adiante àquilo que é fundamental: políticas públicas e especifidades à questão da profissão. E queremos uma regulamentação que não seja de cima para baixo, mas sim fruto de diálogo com os artesãos”, pontuou Fátima.

 

 

Saboaria fora da Lei do Artesanato

Uma outra demanda da Cnarts, a exclusão da atividade de saboaria artesanal na Lei 13.180/2015, foi colocada em pauta. A Confederação e artesãos que participaram da reunião argumentam que a saboaria tem um princípio de reprodução em série, o que desvirtua o caráter cultural do artesanato e, por isso, não poderia estar incluída na mesma legislação. Indagado sobre o assunto, o secretário José Ricardo Veiga disse que o ministro da Indústria Marcos Jorge de Lima compreende a improcedência da inclusão do projeto de lei que dispõe sobre a atividade de saboaria artesanal na Lei do Artesão e preparará uma posição oficial contrária do governo para ser enviada ao Congresso.

Participaram, ainda, da reunião, os deputados Arnaldo Jordy (PPS-PA), Zenaide Maia (PHS-RN), Helder Salomão (PT-ES), José Airton Cirilo (PT-CE), representantes dos mandatos dos deputados Chico Lopes (PCdoB-CE), Luciana Santos (PCdoB-PE), Maria do Rosário (PT-RS) e Rôney Nemer (PP-DF), o diretor do Departamento de Empreendedorismo e Artesanato do Ministério da Indústria, Fábio Silva, e lideranças do artesanato de 16 estados brasileiros.

 

 

Fotos: Rhayan Esteves / Comissão de Desenvolvimento Urbano e Richard Silva / PCdoB na Câmara

#GivaldoPeloES: Barra de São Francisco

Seguindo a linha que adota desde quando foi vice-governador do Estado na gestão Casagrande – a de visitas semanais aos municípios do interior e apoio às demandas dos moradores -, o deputado federal Givaldo Vieira (PCdoB) tem contribuído com o desenvolvimento de Barra de São Francisco. Além de defender os direitos dos trabalhadores do campo e da cidade em discursos e votações no Congresso Nacional, Givaldo atua fortemente na destinação de recursos por meio das emendas parlamentares as quais têm direito de indicar no Orçamento do Governo Federal.

 

Infraestrutura

Em diálogo constante com o prefeito Alencar Marim, vereadores, lideranças de diversos segmentos e com as comunidades, o mandato do deputado Givaldo garante R$ 600 mil para as obras de drenagem e pavimentação de ruas na Sede do município, o que vai representar mais dignidade para os francisquenses, pois evitará com que muitos convivam com poeira e lama ao caminhar e transitar por vias sem calçamento.

 

Esportes

Com o objetivo de fortalecer as condições para a prática de esportes, o lazer e a integração das comunidades, R$ 250 mil estão sendo destinados por Givaldo para que a Prefeitura possa modernizar o Estádio Municipal, atendendo a uma demanda da Associação de Desenvolvimento da Comunidade Valão Fundo.

 

Saúde

Um gargalo em praticamente todas as cidades capixabas, o atendimento de saúde com qualidade será reforçado em Barra de São Francisco a partir da aquisição de uma Unidade Odontológica Móvel, possível por meio de R$ 250 mil em recursos indicados por Givaldo Vieira. A benfeitoria vai permitir que moradores da Sede e da área rual sejam atendidos com foco na saúde dos dentes, representativa para a garantia de qualidade de vida. Além disso, mais três emendas, num valor total de R$ 350 mil, serão investidos na reforma de três Unidades de Saúde na cidade.

Em outra ação para a melhoria do atendimento de saúde, o mandato do deputado do PCdoB destina duas emendas: uma de R$ 170 mil para a aquisição de ambulância, e outra de R$ 100 mil para a compra de dois carros de passeio que atuarão na Estratégia de Saúde da Família em Cachoeirinha de Itaunas e Campo Novo. Estes veículos auxiliarão a Prefeitura no deslocamento de moradores que precisam de consultas e exames em outros municípios, a exemplo de Colatina.

 

Agricultura familiar

As pequenas produtoras e os pequenos produtores do município têm atenção especial no mandato de Givaldo, tendo sido beneficiados também à época de sua atuação na Vice-Governadoria. O parlamentar assegura para Barra de São Francisco a compra de um caminhão com carroceria de madeira que vai atender à Associação de Pequenos Agricultores dos Córregos Santa Angélica, Itazinho e Lage (APASIL), destinando R$ 130 mil em emenda. Mais R$ 110.306 mil serão usados para a Prefeitura comprar barracas que padronizarão a Feira de Produtos da Agricultura Familiar. Pensando no apoio à produção de palmito pupunha, um trabalho da Federação das Associações de Produtores Familiares, Givaldo indicou R$ 39.960 para a compra de 33.300 mudas da espécie.

Os pequenos agricultores da Associação Boa Vista de Paulista também serão beneficiados com a compra de um caminhão para melhorar o transporte de produtos agrícolas, fruto de emenda parlamentar indicada por Givaldo no valor de R$ 126 mil.

 

Educação

Givaldo Vieira, que tem denunciado o desmonte da educação no campo conduzido pelo governo estadual, que já fechou mais de 40 escolas em todo o Espírito Santo, destinou, ainda, R$ 250 mil para a cobertura da quadra que fica dentro da Escola Família Agrícola Jacyra de Paula Miniguite, de educação básica.

Cartilha: o que você precisa saber sobre as leis de pesca no Brasil.

Givaldo e Nego da Pesca em Jacaraípe

Apenas no Espirito Santo temos mais de 16 mil pescadores e pescadoras que fazem da pesca a sua principal fonte de renda, buscando realizar essa atividade de forma segura e sustentável, preservando o meio ambiente e a sua integridade.
Por isso, escrevemos aqui essa pequena cartilha que busca contribuir com orientações gerais para todo pescador e pescadora.
Sabemos que muitas dúvidas individuais ainda poderão existir depois da leitura da cartilha e estamos aqui para contribuir, esclarecer e apoiar a atividade de cada pescador e pescadora capixaba.

Para isso, disponibilizamos, em nosso mandato, assessores dedicados
às questões da pesca. Em caso de dúvidas ou novas informações,
solicitamos contato com: NEGO DA PESCA, através do telefone: (27) 999075286 ou (27) 988486459

Desejamos a todos uma boa leitura e boa pesca!

Camara
Governo
PCdoB
PCdoB na Câmara
GABINETE
BRASÍLIA / DF
Anexo IV, Gabinete 805 - CEP 70160-900
Fones: (61) 3215-5805/3805
Fax: (61) 3215-2805
dep.givaldovieira@camara.leg.br
GABINETE
SERRA / ES
Av. Eldes Scherrer Souza, 2230
Salas 809/810 - Colina de Laranjeiras
CEP 29167-080
agenda.deputadogivaldo@gmail.com